Close

18/05/2017

Nos Açores, Cheque Veterinário já permitiu ajudar meia centena de cães e gatos

As candidaturas à primeira fase do cheque veterinário, projeto desenvolvido pela Câmara da Ribeira Grande, nos Açores, com o intuito de contribuir para a saúde e bem-estar animal, já permitiram ajudar cerca de meia centena de cães e gatos, concretizando-se assim o propósito da iniciativa.

De acordo com a nota divulgada no portal da Câmara Municipal de Ribeira Grande, na primeira fase do projeto deram entrada nos serviços camarários trinta e nove candidaturas referentes a cerca de meia centena de animais oriundos de trinta famílias do concelho. Através do cheque veterinário tem sido possível identificar, vacinar e desparasitar os animais, bem como assegurar o acesso gratuito a consultas e tratamentos médico-veterinários.

Os primeiros cheques veterinários já foram entregues aos requerentes que comprovaram a sua situação de carência económica para assegurar os cuidados veterinários essenciais ao bem-estar dos animais que possuem em casa.

Para além do cheque veterinário, estão em curso as esterilizações gratuitas ao abrigo da campanha criada para o efeito na sequência da doação feita à autarquia pela Associação Animal Arca Fabiana. No espaço de um mês foram inscritos 156 animais para esterilização tendo já sido realizadas 55 cirurgias.

O cheque Veterinário foi lançado pela Ordem dos Médicos Veterinários para ajudar famílias carenciadas de todo o país a tratar os seus animais de estimação.

“O cheque veterinário tem uma filosofia semelhante à do cheque dentista. Só que, enquanto o cheque dentista é comparticipado pelo Estado, o cheque veterinário é um cheque de apoio da Ordem e dos Médicos Veterinários e de outras instituições que se juntaram para poderem concretizar este projecto”, revelou a então bastonária dos veterinários, Laurentina Pedroso.

 

Ordem dos Veterinários disponível para apoiar Municípios no ‘não abate’

De acordo com um artigo publicado dia 19/04/2017 no Jornal da Mealhada, a Ordem dos Médicos Veterinários apresentou um projeto de protocolo junto da Associação Nacional de Municípios Portugueses, com o objetivo de apoiar todas as autarquias no cumprimento da lei que proíbe o abate de animais nos canis municipais. Este projeto visa dar resposta às necessidades de esterilização dos animais errantes e assim controlar a população crescente de animais sem tutor.

A Ordem dos Médicos Veterinários, estando preocupada com os animais de estimação das famílias carenciadas que normalmente não tem acesso a cuidados de saúde, irá disponibilizar um cheque veterinário com o objetivo de atuar na promoção da saúde destes animais, evitando assim os casos de abandono por falta de apoio e agir preventivamente na disseminação de doenças que coloquem em causa a saúde pública.

Este cheque veterinário contará com uma bolsa de médicos veterinários que, de forma graciosa, ajudarão estas famílias e os animais já abandonados, diminuindo assim os grandes investimentos que os municípios têm de fazer para aplicar a lei.

De acordo com o Bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários, Jorge Cid, “A Ordem não podendo estar alheia a este problema e apoiando a lei que proíbe o abate dos animais nos canis municipais, pretende contribuir de forma significativa para ajudar na resolução de uma situação por vezes dramática em alguns concelhos de Portugal”.

Comments on Nos Açores, Cheque Veterinário já permitiu ajudar meia centena de cães e gatos