Close

04/02/2017

Burmese, um Gato sociável

Esta raça de gato é originária da Tailândia (antigo Sião) e de Burma (Myanmar), sudeste do continente asiático. O gato Burmese, ou Burmês não deve ser confundido com o Birmanês, conhecido popularmente como gato Sagrado da Birmânia (Sacred Cat of Burma). São na realidade, duas raças distintas.

História da raça Burmês

Os primeiros exemplares da raça Burmês foram levados para a América à partir de 1930, e com o passar do tempo houve uma distinção entre dois sub-grupos, os burmeses americanos e os britânicos. Apesar de que a maioria das entidades responsáveis pelos registros da raça não reconheçam dois grupos distintos, algumas entidades referem-se ao ao tipo britânico como Burmese Europeu. No início, os gatos burmeses eram exclusivamente de cor marrom escuro (sable ou zibelina), mas após anos de cruzamentos e aprimoramento genético, criaram uma enorme variedade de cores e padrões. As associações, no entanto, aplicam regras diferentes no que diz respeito a esses padrões, e quais exemplares podem ser considerados como burmeses.

A partir da década de 1950, países Europeus começaram a importar os gatos burmeses da Grã-Bretanha e como resultado, a maioria dos países basearam o padrão da raça no modelo britânico. Os gatos dessa raça são amplamente utilizados para o desenvolvimento de outras raças de gatos domésticos, como por exemplo o Bombay, o Tonkinese, entre outras.

Descrição e aparência da raça Burmês

Como consequência do desenvolvimento da raça separadamente na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos, os burmeses europeus diferem dos americanos. Os exemplares britânicos tendem a ter uma aparência mais oriental, apresentando um rosto de formato mais triangular, enquanto os americanos tem aparência mais atarracada, apresentando um formato mais arredondado no rosto, na cabeça, nos olhos e nos pés, além de terem bochechas mais cheias, lembrando a aparência de um cão da raça Pug.

Diferenças a parte, o Burmês é uma raça de gato inteligente, de médio porte, com pelagem curta e sedosa. Os gatos adultos podem apresentar entre 4 e 6 kg, aproximadamente. De acordo com o standard da raça, os olhos do Burmese apresentam coloração em tom de amarelo ou ouro. A pelagem da raça é brilhante e sedosa. A coloração era originalmente marrom-escuro (sable ou zibelina), mas anos de cruzamentos seletivos produziram uma grande variedade de cores e padrões. As cores e padrões mais conhecidas e mais aceitas pela maioria das associações internacionais são, além do zibelina (sable), o Azul (cinza), chocolate (champagne), lilás (prateado), vermelho, creme, marrom casco de tartaruga (brown tortoiseshell), chocolate casco de tartaruga (chocolate tortoiseshell) , lilás casco de tartaruga (lilac tortoiseshell) e azul casco de tartaruga (blue tortoiseshell).

Temperamento da raça Burmês

É, sem dúvida, um gato muito sociável, dócil com humanos e gosta de permanecer na companhia do seu dono. O gato Burmês adapta-se facilmente dentro de casa e a proximidade com a família o torna mais apegado e carinhoso. É um gato brincalhão, costuma se dar muito bem com crianças e cachorros. Não são tão independentes quanto outras raças de gatos, gostam e precisam da atenção da família e de seus donos. Não são, portanto, adequados para famílias que ficam muito tempo fora de casa pois não suportam longos períodos sem companhia humana.

São conhecidos por manter seu temperamento típico de filhote mesmo depois de adulto e demonstram muitas características que se assemelham as dos cães, pois são capazes de aprender truques, buscar bolinhas arremessadas pelos seus donos, etc.  Assim como o Siamês, os burmeses são muito vocais, mas apresentam um miado mais doce e suave. O Burmês é considerado um gato capaz de manter um ótimo relacionamento com crianças e outros pets, como outros gatos e cães. Costumam gostar de viver em ambientes fechados e acabam se tornando mais carinhosos se mantidos dentro de casa.

Fonte: blogdogato.com

Comments on Burmese, um Gato sociável